quinta-feira, 22 de junho de 2017

Sindguardas-BA, Guardas Municipais e instrutores de Armas não letais reúnem com Secretário de Administração de Camacã

Representantes do Sindicato dos Guardas Civis Municipais do Estado da Bahia, estiveram em mais uma reunião na tarde desta quarta-feira (21), na sede do Centro Administrativo de Camacã.
O assunto desta vez, foi o Plano de Cargos e Carreira e Salário (PCCS) da Guarda Municipal de Camacã e sobre a qualificação dos profissionais.
Em reunião, o Secretário de Administração Neilton Bahia, falou sobre a metodologia da gestão do Prefeito Oziel da Ambulância em prol  da Guarda Municipal e discutiu assuntos importantes com a categoria.
O gabinete do Prefeito Oziel, ficou lotado por Guardas Municipais e pela equipe de instrutores formada por Givaldo Viana que foi comandante de Carreira da GCM Itapetinga e é credenciado pela Policia Federal, além do GCM Hércules de Itapetinga e Guimarães da cidade de Santa Cruz da Vitória.
Durante a reunião, o secretário, falou em seu discurso, que vai capacitar a Guarda Municipal e que vai dá mais tranquilidade com o serviço a ser prestado pela categoria a população camacaense.
O instrutor Givaldo Viana da equipe que ministrará o curso de formação, fez suas explanações classificando os objetivos específicos da formação que é familiarizar o treinando com as armas não-letais de tecnologia TASER, demonstrar as oportunidades e técnicas de manuseio e emprego eficaz e seguro, discutir os aspectos médicos e de segurança para a saúde da tecnologia TASER, capacitar teoricamente o treinando para a compreensão dos princípios de funcionamento e operação das armas não-letais, qualificar os Guardas através de treinamento prático, para a operação eficaz e segura e induzir comportamentos e técnicas que respeitem os direitos da pessoa humana e do cidadão.
Segundo Givaldo Viana o curso atende todos os requisitos exigidos pela Lei Federal n° 13.060/2014, que regulamenta o uso de dispositivos não letais, ONU - Código de conduta para os funcionários responsáveis pela aplicação da lei, Portaria Interministerial 4.226, de 31 de dezembro de 2010, do Ministério da Justiça.  
"O dispositivo emite pulsos eletros que atuam sobre o sistema neuromuscular, causando desorientação, contrações musculares e queda do indivíduo, permitindo a incapacitação temporária do agressor. O disparo é realizado através do acionamento de um gatilho, que ao ser pressionado permite que o dispositivo emita pulsos elétricos por um período de aproximadamente 5 segundos". Afirmou Givaldo.
O presidente do sindicato da categoria Pedro de Oliveira, informou que o curso de tecnologia não letal, é destinado a qualificar e trazer conhecimento sobre os equipamentos de baixa letalidade, como os dispositivos elétrico incapacitante Spark/Taser e espargidores, onde os agentes possam desenvolver suas atividades profissionais, bem como defesa de sua integridade física ou de terceiros, no cumprimento de dever legal, amparado pela lei n° 13.060 de 22 de dezembro de 2014.
Loading...